Foi salvo pelo coração de um suicida. Depois, cometeu suicídio!



Esta história é de arrepiar. Digna de uma história contada com a maestria sinistra de um Stephen King. O cenário é o estado americano da Carolina do Sul. Tudo começa quando Terry Cottle se mata, em 1995. O coração de Terry é doado a Sonny Graham, a quem os médicos davam apenas seis meses de vida.

Um ano após a bem-sucedida cirurgia, Sonny começa a se corresponder com Cheryl, a esposa do doador. Os dois se aproximam e se casam. Decidem recomeçar a vida e se mudam para a Geórgia (na foto, o casal participa de um culto religioso).

Só que 12 anos após se casar com Cheryl, Sonny se suicida da mesma forma que Terry: com um tiro. O corpo é encontrado na garagem, sem qualquer explicação para o ato erxtremo. A mulher fica viúva pela segunda vez e decide que o coração não será mais transplantado.

Amigos disseram, segundo a história relatada pelo "Daily Mail", que Sonny não apresentava qualquer sinal de depressão.

Só que cientistas afirmam que há mais de 70 casos de transplantes documentados em que os pacientes mudam sua personalidade e passam a ter características do doador do órgão. Mas a relação carece de maior embasamento científico.

Mês passado, uma mulher de Lancashire, na Inglaterra, comentou que o seu gosto literário havia mudado radicalmente após um transplante de rim. Antes costumava ler best sellers como "Código Da Vinci", e agora só se interessa por clássicos como "Crime e Castigo", de Dostoevsky.


Fonte: Page not found


0 Comments:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...